Lucas 5

1 Certo dia quando muitos estavam apertando-o para ouvirem a mensagem de Deus, Jesus estava em pé à beira do lago Genesaré[, que também se chama o lago da Galileia]. 2 Ele viu dois barcos [de pescar ]à beira do lago. Os pescadores tinham saído dos barcos e estavam lavando suas redes [de pescar à beira]. Um dos barcos pertencia a Simão. 3 Jesus entrou no barco e pediu para Simão afastar o barco um pouco da beira [para que ele pudesse falar com a multidão mais facilmente. Jesus ]ficou sentado naquele barco e ensinou as pessoas [que estavam perto do lago]. 4 Depois dele terminar de falar [com eles], ele disse a Simão, “Leve o barco para onde a água é funda. Então solte suas redes [na água ]para pegar [uns peixes]!” 5 Aí Simão respondeu, “Mestre, nós (excl) trabalhamos a noite toda mas não pegamos nenhum peixe. Mas já que o senhor me pede para fazer isso, vou baixar as redes. 6 Quando Pedro [e os homens com ele ]tinham feito isso, pegaram tantos peixes [nas redes ]que as redes deles estavam rasgando/quebrando. 7 Fizeram gestos para seus colegas no outro barco para que eles viessem ajudá-los. Aí eles vieram e encheram os dois barcos [com o peixe da rede]. O resultado foi que os barcos estavam tão cheios que começaram a afundar-se. 8 Simão e todos os homens que estavam com ele ficaram maravilhados com o número/a quantia de peixes que tinham pegado. Tiago e João, os dois filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, estavam entre aqueles que ficaram maravilhados. Quando Simão, cujo outro nome era Pedro, viu [o peixe, sentindo vergonha de estar na presença de alguém que certamente tinha o poder de Deus], prostrou-se diante de Jesus e disse, “Senhor, o senhor não deve associar-se comigo porque sou homem pecador!” 9 10 Mas Jesus disse a Simão, “Não tenha medo! [Antes você juntava peixe], mas de agora em diante você vai juntar pessoas [para se tornarem meus discípulos.” ] 11 Então depois deles levarem seus barcos à beira, deixaram seu negócio [nas mãos de outros], e foram com Jesus [para se tornarem discípulos dele]. 12 Quando [Jesus ]estava em uma das cidades [do distrito da Galileia], havia ali um homem coberto de lepra. Quando ele viu Jesus, prostrou-se diante dele e, [querendo que Jesus o curasse], rogou a ele, “Senhor, eu sei que o senhor pode me curar se quiser!” 13 [Ignorando as regras religiosas que não permitem aproximar-se dos leprosos], Jesus estendeu a mão e tocou no homem. Ele disse, “Quero [curar você]; seja curado!” Logo o homem [ficou curado]. Ele já não era mais um leproso [PRS]! 14 Aí, [para que o homem fizesse as coisas necessárias para os outros se associarem com ele de novo], Jesus disse a ele, “Vá [a Jerusalém e ]mostre-se ao sacerdote [para que ele possa examinar você e verificar que você está curado]. Não diga isso a [mais ]ninguém [ainda]! [Leve para ele ]o que Moisés mandou que uma [pessoa ]curada [de lepra deve levar, para que ]ele oferece em sacrifício [a Deus]. Então, [depois do sacerdote dizer às pessoas locais], elas vão saber que [você está curado].” 15 Mas muitos ouviram a história do homem sobre o que Jesus [tinha feito]. O resultado foi que grandes multidões se reuniram onde Jesus estava para ouvir a [mensagem ]dele e para que ele curasse as doenças delas. 16 Mas muitas vezes ele se afastava deles e ia aos lugares desertos para orar. 17 Certo dia quando [Jesus ]estava ensinando, havia ali [alguns ]homens da seita dos fariseus. Alguns deles eram homens que ensinavam as leis judaicas. Tinham chegado de muitas vilas no [distrito da ]Galileia e também de Jerusalém e de [outras ]vilas no [distrito da ]Judeia. Deus estava dando a Jesus o poder para curar as pessoas. 18 [Naquele tempo ]alguns homens trouxeram em uma esteira/maca um homem que era paralítico. Queriam levá-lo para dentro [da casa] e deitá-lo na frente de Jesus. 19 Mas não havia meio de fazer isso por causa da grande multidão de pessoas, e por isso esses homens subiram [as escadas ]para o telhado. Depois de [tirarem algumas das ]telhas eles baixaram o homem [na] esteira pela abertura para o meio da multidão na frente de Jesus. 20 Quando Jesus percebeu que eles creram que [ele poderia curar o homem], ele disse a ele, “Meu amigo, [eu ]perdoo [você pelas ]coisas más [que tem feito!]” 21 Os homens que ensinavam as leis [judaicas ]e os outros fariseus começaram a perguntar dentro de si mesmos, “Quem é que este homem [pensa que é, dizendo ]isso? Ele está insultando Deus! Nenhuma/Que pessoa pode perdoar pecados! Somente Deus pode fazer isso!” 22 Quando Jesus percebeu o que eles estavam pensando, ele disse a eles, “Vocês perguntam erradamente/Por que é que perguntam dentro de si mesmos [sobre o que eu disse. Mas considerem isto]: 23 Qualquer um pode dizer, Perdoo [você pelas ]coisas más que tem feito, [porque ninguém pode provar que tem acontecido]. Mas ninguém vai/será que alguém vai dizer a [um paralítico], Levante-se e ande! [A não ser que ele tenha o poder de curar, porque as pessoas podem ver facilmente se acontece ou não]. 24 Então [eu vou fazer algo ]para que vocês saibam Que [Deus ]tem autorizado a mim, aquele que veio do céu para a terra, [tanto para perdoar pecados como para curar as pessoas].” Então ele disse ao homem que era paralítico, “Levante-se, pegue sua esteira, e vá para casa!” 25 O homem logo [foi curado]! Ele levantou-se na frente deles. Pegou a [esteira ]em que estava deitado e foi para casa, louvando a Deus. 26 Todas as pessoas [ali ]ficaram maravilhadas! Louvaram a Deus e ficaram totalmente admiradas. Diziam continuamente, “Nós (inc) temos visto coisas maravilhosas hoje! 27 Aí [Jesus ]saiu [da cidade ]e viu um homem que recolhia impostos [para o governo romano]. Seu nome era Levi. Ele estava sentado na barraca onde recolhia os impostos. Jesus disse a ele, “Venha comigo [e seja meu discípulo]!” 28 Aí Levi deixou o seu trabalho e foi com Jesus. 29 Depois Levi preparou em sua própria casa um grande banquete [para Jesus e seus discípulos]. Tinha um grupo grande de homens que recolhiam impostos e (também) outros que comiam junto com eles. 30 Os homens que estavam ali e que ensinavam as leis [judaicas], aqueles que pertenciam à [seita dos ]fariseus, queixavam-se para os discípulos de Jesus dizendo, “[É horrendo que ]vocês estão/Se vocês são pessoas boas, por que é que estão comendo com pessoas que recolhem impostos e com outros que [nós (excl) consideramos ]pecadores? 31 Então, [para indicar que iam a ele para ajuda aqueles que sabiam que tinham pecado], Jesus disse a eles, “Os que estão bem não precisam de médico. Pelo contrário, são os doentes [que precisam de médico]! 32 [De modo semelhante], eu não vim para convidar [para vir a mim ]aqueles que [pensam que são ]justos. Pelo contrário, vim convidar aqueles que [sabem que são ]pecadores [para virem a mim ]e deixarem de suas vidas de pecado. 33 [Esses líderes judaicos ]disseram a Jesus, “Os discípulos de João o batizador frequentemente não comem/jejuam [para mostrar que se arrependem dos seus pecados], e oram [durante esse tempo], e os discípulos dos fariseus também fazem isso. Mas os discípulos do senhor sempre comem e bebem. [O que é que o senhor diz a respeito disso]?” 34 [Para mostrar a eles que não era apropriado os discípulos dele estarem tristes e deixar de comer/jejuar enquanto ele ainda estivesse com eles], Jesus disse a eles: “Quando um homem se casa, vocês não devem/será que devem fazer os amigos dele jejuarem enquanto ele ainda estiver com eles. 35 [Não, porém ]um dia [os inimigos dele ]vão tirá-lo deles. Aí, naquela época, os amigos dele vão jejuar, [porque vão estar tristes]. 36 Então Jesus contou a eles duas parábolas para mostrar-lhes que se alguém quisesse viver segundo a nova mensagem de Deus, os outros não deviam forçá-los a obedecerem as velhas tradições tais como o jejum, [e que aqueles que entendem somente as velhas tradições religiosas não têm grande desejo de aceitar as novas]. Ele disse, “Ninguém tira um pedaço de uma roupa nova e usa para consertar uma roupa velha. Pois se fizer isso, ele não está somente estragando a roupa nova ao rasgá-la, mas o novo pedaço de material não vai acompanhar bem a roupa velha. 37 De modo semelhante, ninguém coloca vinho novo em odres/vasilhas velhas. Se fizer isso, o vinho novo vai crescer ao fermentar. Aí ele vai quebrar as vasilhas e estragá-las, e o vinho também será derramado. 38 Pelo contrário, as pessoas devem colocar o vinho novo em vasilhas novas. 39 Além disso, se a pessoa tem bebido [só ]vinho velho, ela [está contente com isso]. Ela não quer beber vinho novo porque diz, O vinho velho é bom.