Lucas 2

1 Por aquele tempo, [o Imperador ]Augusto mandou que [seus oficiais ]escrevessem os nomes de todos aqueles que vivessem em países [controlados pelo governo ]romano [para que o governo pudesse recolher impostos deles]. 2 Esta foi a primeira vez que escreveram os nomes daqueles que viviam na [província da ]Síria, [que incluía o distrito da Judeia]. Fizeram isso enquanto Quirino era governador da província. 3 Cada pessoa tinha que ir à cidade onde viviam seus [antepassados], para que [os oficiais ]pudessem escrever os seus nomes. 4 Portanto, já que José era antepasssado do [Rei ]Davi, ele subiu de Nazaré, a cidade no [distrito ]da Galileia [onde vivia], para a cidade de Belém no [distrito ]da Judeia. Esta era a cidade onde [o Rei ]Davi [vivia antes]. 5 José foi com Maria, [que as pessoas consideravam ser ]a sua esposa, que já era grávida. Foram para que pudessem colocar o nome dele e o da Maria [no livro de registro]. 6 Quando chegaram [em Belém], não tinha lugar para eles ficarem/se hospedarem na casa onde ficam/se hospedam os viajantes. [Por isso eles ficaram no estábulo]. Quando chegou a hora de Maria dar à luz, ela deu à luz o seu primeiro filho ali. Ela o embrulhou em faixas de pano e o deitou em uma manjedoura onde as pessoas colocavam comida para os animais. 7 8 Aquela noite, havia [uns ]pastores cuidando, [como sempre, ]das suas ovelhas no campo perto de [Belém]. 9 Um anjo que o Senhor/Deus [tinha mandado ]apareceu a eles. Uma grande luz do céu/de Deus brilhou ao seu redor. [Por isso ]ficaram com muito medo. 10 Mas o anjo disse a eles, “Não tenham medo! Cheguei para dizer a vocês boas notícias, que [farão ]vocês muito felizes. Esta mensagem é para todos [ouvirem]! 11 [A mensagem é que ]hoje nasceu um nenê em [Belém], a cidade onde vivia [o Rei ]Davi. Este nenê [um dia ]vai salvar vocês [da culpa dos seus pecados]. Ele vai ser o Messias, [seu ]Senhor. 12 Vou dizer a vocês como é que [vão reconhecê-lo ](ou, como vão saber [que o que eu digo é a verdade): Em Belém ]vocês vão achar um nenê [cuja mãe ]o tem enfaixado em faixas de pano e o tem colocado no lugar onde as pessoas colocam comida para os animais.” 13 De repente um grupo grande de anjos do céu apareceu e juntou-se com o outro anjo. Todos eles louvaram a Deus, cantando: 14 “Que [todos os anjos ]no céu mais alto louvem a Deus! E na terra que as pessoas a quem Deus tem mostrado seu favor conheçam paz [com ele]!” 15 Depois que os anjos deixaram eles e [voltaram ]para o céu, os pastores disseram uns aos outros, “Vamos a Belém para ver esta [coisa maravilhosa ]que já aconteceu e que o Senhor/Deus já nos contou!” 16 Então foram rápido. Acharam o [lugar onde ]Maria e José [estavam hospedados], e [viram ]o nenê deitado no lugar onde põem comida para os animais. 17 Aí eles contaram [a Maria e José e a outros ]o que o anjo tinha dito a eles a respeito desta criança. 18 Todos os que ouviram o que os pastores disseram a eles ficaram maravilhados. 19 Mas Maria [não falou com outros a respeito do que o anjo disse]; ela apenas continuou a pensar muito naquilo. 20 Os pastores voltaram [às suas ovelhas]. Continuaram a louvar muito a Deus por aquilo que tinham ouvido e visto, [pois] tudo [aconteceu ]exatamente como [os anjos ]disseram a eles. 21 Sete dias depois, quando [os sacerdotes ]circuncidaram o nenê, [os pais dele ]o chamaram Jesus. Foi esse o nome que o anjo [disse a eles para ]darem a ele antes de Maria ficar grávida. 22 Moisés tinha escrito muito tempo atrás em uma lei que Deus deu a ele, que quando uma mulher deu/tinha dado à luz o seu primeiro filho, os pais tinham que levá-lo ao templo em Jerusalém para que pudessem dedicá-lo ao Senhor/Deus. Então quando chegou o tempo deles fazerem estes rituais para que Deus os considerasse puros outra vez, Maria e José levaram Jesus para lá. 23 24 O Senhor/Deus tinha mandado na sua lei que se a primeira criança de um casal fosse menino, os seus pais deviam oferecer em sacrifício a Deus duas pombas ou dois pardais novos. Por isso, José e Maria deram ao sacerdote dois pássaros para que ele pudesse oferecê-los. 25 Naquela época havia um homem [idoso ]em Jerusalém cujo nome era Simeão. Ele fazia o que agradava a Deus e obedecia as leis de Deus. Ele estava esperando que [Deus ]animasse [o povo de ]Israel [mandando aquele que o salvaria/o Messias]. 26 O Espírito Santo revelou para ele anteriormente que ele veria o Messias [prometido ]de Deus antes de morrer. 27 [Quando José e Maria levaram seu nenê Jesus ao templo ]para fazer esses rituais, o Espírito dirigiu Simeão a entrar no [pátio ]do templo [e revelou a ele que Jesus era o Messias]. 28 Então ele tomou Jesus nos braços e louvou Deus dizendo, 29 Senhor, o Senhor me prometeu que eu veria [aquele que faria com que ]o senhor [pudesse ]salvar [pessoas ]de todos os povos [da culpa dos seus pecados]. Ele será [como ]uma luz que revelará [a sua verdade ]aos não judeus, e ele vai fazer com que [as pessoas ]pensem bem do seu povo, o povo de Israel. Já que eu tenho visto este que o senhor prometeu mandar, agora deixe-me morrer em paz.” 30 31 32 33 Os pais dele ficaram maravilhados daquilo que [Simeão ]disse sobre [Jesus]. Então Simeão os abençoou, e disse a Maria, 34 Observe o que eu digo: [Deus ]já determinou que por causa desta criança, muitos do povo de Israel vão [abandonar Deus], e muitos outros vão voltar a Deus. Mesmo que ele seja como um sinal [para advertir as pessoas], muitos vão ser contra ele/se opor a ele. 35 Como resultado, ele vai esclarecer os [maus ]pensamentos de muitos. [Além disso, as coisas cruéis que eles farão a ele serão como ]uma espada que vai cortar sua alma/seu ser interior. 36 Também havia [na área do templo ]uma senhora muito idosa chamada Ana. Ela era profetisa. Seu pai Fanuel era membro da tribo de Aser. Quando fazia sete anos que ela estava casada, morreu o seu marido. 37 Depois disso ela viveu até ter 84 anos, e ainda era viúva. Ela ficava [na área ]do templo o tempo todo, dia e noite, louvando a Deus. Frequentemente ela jejuava/deixava de comer enquanto orava. 38 [Enquanto José e Maria e o nenê ]ainda [estavam no templo], ela chegou a eles. Ela agradeceu a Deus [pelo nenê]. Então ela falou de Jesus a muitos que esperavam que [Deus mandasse o Messias ]para livrar [o povo de ]Jerusalém. 39 Depois que José e Maria tinham completado os rituais que o Senhor/Deus requeria [dos pais quando nascesse seu primeiro filho], voltaram à sua própria cidade, Nazaré, no [distrito da ]Galileia. 40 Quando o menino cresceu, ficou forte e muito sábio, e Deus se agradava dele/o abençoava. 41 Todos os anos os pais de Jesus iam a Jerusalém para [festejar ]a Páscoa. 42 Então quando Jesus tinha doze anos, foram [a Jerusalém ]como sempre. 43 Quando terminou a festa da Páscoa, os pais de Jesus começaram a voltar para casa, mas Jesus ficou em Jerusalém. [Os pais dele ]não perceberam que [Jesus tinha ficado ali]. 44 Eles pensavam que ele estava com os outros que estavam viajando com eles. Andaram o dia todo. Então começaram a procurá-lo entre seus parentes e amigos. 45 Eles não o acharam, por isso voltaram a Jerusalém para procurá-lo. 46 Dois dias depois, eles o acharam. Ele estava na [área ]do templo, sentado com os professores religiosos [dos judeus]. Estava ouvindo o que eles diziam, e fazendo perguntas a eles. 47 Todos os que ouviram o que ele [disse ]ficaram maravilhados com o que ele entendia e com as [boas ]respostas que ele dava [às perguntas que os professores faziam]. 48 Quando os pais dele o viram, ficaram muito maravilhados/pasmados. A mãe dele lhe disse, “Meu filho, por que é que você fez isso conosco? Seu pai e eu temos estado muito preocupados ao procurarmos (excl) você?” 49 Ele disse a eles, [falando do templo como a casa de Deus o pai dele], “Maravilho-me de que vocês (dual) [não sabiam ]onde me achar. Vocês (dual) deviam saber/vocês não sabiam que era necessário que eu estivesse na casa do meu pai!” 50 Mas eles não entendiam [o significado do ]que ele lhes disse. 51 Então ele voltou com eles a Nazaré. Ele sempre os obedecia. Mas a mãe dele continuava a pensar em todas essas coisas. 52 [Com o passar dos anos], Jesus continuou a ficar mais sábio e mais alto. Deus e as pessoas continuaram a aprovar-se dele cada vez mais.