Lucas 2

1 E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo a terra se registrasse. 2 (Esse primeiro censo foi feito quando Quirino era o governador da Síria.) 3 E todos foram se registrar, cada um à sua própria cidade. 4 E José também subiu da Galileia, da cidade de Nazaré à Judeia, à cidade de Davi, que se chama Belém; (porque [ele] era da casa e família de Davi.) 5 Para se registrar com Maria, com ele prometida em casamento, que estava grávida. 6 E aconteceu que, enquanto eles ali, completaram-se os dias em que ela havia de dar à luz. 7 E deu à luz seu filho primogênito, e o envolveu em panos, e o deitou numa manjedoura; porque não havia lugar para eles na hospedaria. 8 E naquela mesma localidade havia pastores que estavam no campo, e vigiavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. 9 E um anjo do Senhor lhe apareceu, e a glória do Senhor os cercou de resplendor. Então tiveram grande temor. 10 E o anjo lhes disse: Não temais; pois eis que vos dou notícias de grande alegria, que será para todo o povo: 11 que hoje na cidade de Davi vos nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. 12 E isto vos será por sinal: achareis o menino envolto em panos, deitado numa manjedoura. 13 E no mesmo instante apareceu com o anjo uma multidão de exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: 14 Glória nas alturas a Deus, paz na terra aos seres humanos de quem ele se agrada. 15 E aconteceu que, quando os anjos se ausentaram deles para o céu, os pastores disseram uns aos outros: Vamos, pois, até Belém, e vejamos isso que aconteceu, e o Senhor nos informou. 16 Então foram apressadamente, e acharam Maria, e José, e o menino deitado na manjedoura. 17 Quando [o] viram, contaram o que lhes havia sido dito sobre o menino. 18 E todos os que ouviram se admiraram com o que os pastores lhes diziam. 19 Mas Maria guardava todas essas palavras, considerando [-as] no seu coração. 20 Os pastores voltaram glorificando e louvando a Deus por tudo o que haviam ouvido e visto, como lhes havia sido dito. 21 Quando se completaram os oito dias para circuncidá-lo, foi chamado o seu nome Jesus, o qual havia sido posto pelo anjo antes que fosse concebido. 22 E quando se completaram os dias da purificação deles, segundo a Lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor, 23 conforme o que está escrito na Lei do Senhor: Todo macho primogênito será consagrado ao Senhor. 24 E para darem a oferta segundo o que se diz na Lei do Senhor: um par de rolinhas ou dois pombinhos. 25 E eis que havia em Jerusalém um homem de nome Simeão; e esse homem era justo e devoto, e esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. 26 E havia lhe sido revelado pelo Espírito Santo que ele não veria a morte antes de ter visto o Cristo do Senhor. 27 E pelo Espírito foi ao Templo; e quando os pais trouxeram o menino Jesus, para fazerem com ele conforme o costume da Lei, 28 Então ele o tomou em seus braços, louvou a Deus, e disse: 29 Agora, Senhor, despedes o teu servo em paz, conforme a tua palavra, 30 pois os meus olhos viram a tua salvação, 31 a qual preparaste diante de todos os povos; 32 Luz para iluminar as gentios, e para a glória do teu povo Israel. 33 E seu pai e sua mãe se admiraram das coisas que se diziam sobre ele. 34 Simeão os abençoou, e disse a Maria, sua mãe: Eis que este é posto para queda e levantamento de muitos em Israel; e para sinal que terá oposição, 35 (também uma espada atravessará a tua própria alma) para que os pensamentos de muitos corações se manifestem. 36 E estava ali a profetiza Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Ela já tinha idade avançada, e havia vivido com o marido sete anos desde sua virgindade. 37 E era viúva até os oitenta e quatro anos, e não se afastava do Templo, servindo [a Deus] com jejuns e orações, de noite e de dia. 38 E ela veio na mesma hora; ela agradeci a Deus, e falava dele a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém. 39 E quando acabaram de cumprir tudo, segundo a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para a sua cidade de Nazaré. 40 E o menino crescia e se fortalecia, e cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. 41 Todos os anos, seus pais iam a Jerusalém, para a festa da Páscoa. 42 E quando [Jesus] tinha doze anos, subiram, conforme o costume do festival; 43 E quando aqueles dias terminaram, eles partiram de volta, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém sem que seus pais soubessem. 44 Porém, como pensavam que ele vinha pelo caminho entre os companheiros de viagem, eles andaram o caminho de um dia; e o procuraram entre os parentes e conhecidos. 45 E como não o acharam, voltaram a Jerusalém em busca dele. 46 E aconteceu que, três dias depois, o acharam no templo, sentado no meio dos mestres, ouvindo-os, e perguntando-lhes. 47 E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas; 48 Quando eles o viram, ficarm surpresos. E sua mãe lhe disse: Filho, por que fizeste assim conosco? Eis que teu pai e eu com ansiedade te procurávamos. 49 Ele lhes disse: Por que me procuráveis? Não sabeis que devo estar nos negócios de meu Pai? 50 E eles não entenderam as palavras que lhes dizia. 51 Então desceu com eles, e veio a Nazaré, e os obedecia. E a sua mãe guardava todas essas coisas no seu coração. 52 Jesus crescia em sabedoria, em estatura, e em graça para com Deus e as pessoas.